quarta-feira, 19 de maio de 2010

Os nossos actos aos olhos dos nossos filhos!


Nos dias de hoje a nossa sociedade prende-se com um grande problema, face ao desenvolvimento da criança. Os problemas com os comportamentos desajustados das crianças, hoje em dia já não se limitam aos grupos anteriormente designados como grupos de risco ou desajustados da sociedade moderna.
Nos dias de hoje, os chamados comportamentos desajustados da criança estão presentes em todos os grupos sociais, tendo desde então aparecido inúmeros estudos que tentam dar uma resposta para este problema. No entanto e apesar de todos estes estudos ainda não foi apresentada uma solução para este fenómeno, que a continuar, provavelmente irá se tornar um grave problema para a actual sociedade.
Mas o que leva as nossas crianças cada vez mais a adoptar comportamentos de risco, a desobedecer às mais elementares regras da sociedade, à contínua desobediência das regras ditas pelos adultos?
E em que ponto é que os adultos deixaram que as crianças assumem elas o controlo das suas vidas?
Na WIKIPÉDIA a infância é descrita como sendo o período que vai desde o nascimento até aproximadamente o décimo-primeiro ano de vida de uma pessoa. É um período de grande desenvolvimento físico, marcado pelo gradual crescimento da altura e do peso da criança - especialmente nos primeiros três anos de vida e durante a puberdade. Mais do que isto, é um período onde o ser humano desenvolve-se psicologicamente, envolvendo graduais mudanças no comportamento da pessoa e na aquisição das bases de sua personalidade.
Para o seu desenvolvimento saudável e correcto a criança necessita de bases sólidas de aprendizagem, necessita compreender a diferença entre o bem e o mal, o certo e o errado. Necessita saber que ao errar, ao não conseguir atingir logo os seus objectivos, deverá tentar novamente e não pura e simplesmente desistir. A criança deverá aprender qual é o significado e o grande valor da palavra “TENTATIVA”.
Caberá, no entanto ao adulto ensinar-lhe esse caminho. No entanto não deverá cair na “TENTAÇÂO” de ser ele a resolver todos os problemas com que a criança se debate durante o seu desenvolvimento, desvirtuando e interferindo negativamente no desenvolvimento do comportamento e personalidade da criança.
Por outro lado “OS MAUS EXEMPLOS” dados pelos adultos á criança, sem que lhe sejam explicados que são actos errados, também contribuem negativamente para o seu desenvolvimento.

Existe um pequeno vídeo a circular na Net que mostra como esses MAUS EXEMPLOS contribuem para isso. Veja-o e verá como é educativo.

"Os pais de agora pretendem ser amados pelos filhos. Este erro leva-os a toda a espécie de fraquezas e de facilidades."
(Jean Dutourd) 






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...