sábado, 24 de setembro de 2011

A Aldeia do Pego no século XIX

A cronologia da Aldeia do Pego durante o século XIX.
Factos e estatísticas que moldaram a vida dos Pegachos no século XIX

"In biblioteca António Botto"


O século XIX no conselho de Abrantes, bem como no nosso Pais foi bastante conturbado, começando logo a 23 de Novembro de 1807, com as invasões francesas, e que nesta data chega á vila de Abrantes a vanguarda do exército Francês de ocupação, e no dia seguinte, a 24 de Novembro de 1807, entra na vila de Abrantes o General Junot, comandante do exército de Napoleão.  

A vila de Abrantes é libertada a 17 de Agosto de 1808, pelas forças portuguesas, comandadas pelo capitão Manuel de Castro Correia de Lacerda.

Devido às invasões Francesas, a 4 de Agosto de 1810, na sequência de uma proclamação do Lord Wellington, os habitantes da vila e termo, abandonam o local e recolhem-se no interior das linhas de Lisboa, levando consigo os bens que puderam.

Findas estas invasões, o conselho foi também assolado por alguma instabilidade governativa, rebeliões dos trabalhadores que construíam o caminho-de-ferro por falta de pagamento dos salários, sendo mesmo destacados alguns militares para colmatar estas agitações populares.

O resumo aqui apresentado, visa dar a conhecer quais os factos que influenciaram a vida na Aldeia do Pego, neste século conturbado, recolhendo alguns os dados e estatísticas encontradas sobre esses tempos.

 DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE A POPULAÇÃO


ANO
FOGOS
HABITANTES
NASCIMENTOS
ÓBITOS
CASAMENTOS
1801
219
847
28
1
-
1842
250
-
-
-
-
1849
267
1200
29
16
7
1859
325
1218
57
31
12
1860
337
1235
43
26
14
1861
348
1265
59
29
17
1862
359
1275
49
39
14
1863
362
1377
62
35
20
1864
352
1374
50
53
10
1865
371
1397
51
32
11
1866
370
1433
89
13
-
1867
364
1477
44
34
3
1868
365
1467
57
23
6
1869
-
1477
-
-
-
1870
367
1130
-
-
-
1878
-
1542
-
-
-


16 de Junho de 1804 – As irmandades do Santíssimo de Sacramento do Pego e de Rio de Moinhos são multadas em 2$00 cada uma por não terem participado na procissão do Corpo de Deus realizado na vila de Abrantes.
6 de Junho de 1836 – São constituídos as juntas eleitorais do conselho, tendo a Aldeia do Pego ficado a pertencer á sede da Junta Eleitoral de S. Vicente.
26 de Fevereiro de 1837 – realizam-se as eleições para a CMA. O conselho é constituído apenas pelas freguesias de S. Vicente, S. João, Pego, S. Facundo, S. Miguel, Tramagal e Rio de Moinhos. O Pego é um dos círculos eleitorais, votando nestes os habitantes do Pego e de S. Facundo.
2 de Setembro de 1837 – Para a eleição da CMA são constituídos três círculos eleitorais. O Pego fica a pertencer ao 2º circulo e o local da votação era na freguesia do Tramagal.
7 de Fevereiro de 1841 – Realizam-se as eleições para as juntas de Paróquia.
6 de Novembro de 1841 – Realizam-se as eleições para juízes de paz para servirem o resto do biénio. Na freguesia do Pego não se realizou as eleições.
13 de Abril de 1842 – Em conformidade com a Lei de 5 de Março a CMA cria quatro assembleias eleitorais. O Pego é incluído na Assembleia de S. Miguel.
8 de Fevereiro de 1843 -  A igreja paroquial do Pego é assaltada sendo roubados diversos objectos culturais.
Abril de 1849 – Estão instituídas e em funcionamento na Aldeia do Pego as irmandades do Menino Jesus, Nossa Senhora do Rosário, Santa Luzia, Santíssimo Sacramento e Santo António.
30 DE Novembro de 1851 – Realizaram-se eleições para as juntas de paróquia. Na freguesia do Pego, entre outras não se realizou o acto eleitoral, sendo estas juntas nomeadas.
22 de Fevereiro de 1853 – A Igreja paroquial e a capela do Senhor dos Aflitos do Pego são assaltadas, sendo furtado objectos culturais de reduzido valor.
Maio de 1856 – Tem inicio um surto de cólera-morbo (doença infecciosa aguda epidêmica) que se prolonga até Agosto, provocando a morte a cerca de trinta mortes. No conselho existem apenas três médicos, um deles é octogenário, e outro adoce gravemente durante o surto epidémico.
Em todas as freguesias do conselho são criadas comissões de socorro públicas.

15 de Dezembro de 1861 - Realizaram-se eleições para as juntas de paróquia. Na freguesia do Pego, entre outras não se realizou o acto eleitoral, sendo estas juntas nomeadas.
21 de Setembro de 1863 – É extinta  Irmandade das Almas da Freguesia do Pego, por não ter compromisso aprovado.

6 de Dezembro de 1863 - Realizaram-se eleições para as juntas de paróquia. Na freguesia do Pego, entre outras não se realizou o acto eleitoral, sendo estas juntas nomeadas.

20 de Fevereiro de 1864 – Nesta data estava constituída legalmente e em funcionamento a Irmandade das Almas do Pego.

13 de Dezembro de 1864 – Ocorre um Tufão na região.

18 de Abril de 1866 – São substituídos três elementos da Junta de Freguesia do Pego por serem consideradas “pessoas inteligíveis” .

11 de Setembro de 1867 – É criada uma cadeira de instrução primária para o sexo masculino  na freguesia do Pego.

10 de Dezembro de 1867 – Segundo a nova circunscrição dos distritos administrativos, o Pego passa a paroquia Eclesiástica, com 364 fogos,  que pertence à paroquia civil do Rossio ao Sul do Tejo.

Julho de 1871 – Ocorre em todo o conselho, um surto de epizootia (uma enfermidade contagiosa que ataca um número inusitado de animais ao mesmo tempo e na mesma região e que se propaga com rapidez.)

10 de Dezembro de 1871 – Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia e juízes eleitos.

30 de Novembro de 1873 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia e juízes eleitos.

4 de Outubro de 1875 – É dissolvida a Irmandade do Santíssimo Sacramento da freguesia do Pego.

25 de Novembro de 1878 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.

20 de Fevereiro de 1881 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.
5 de Dezembro de 1886 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.
24 de Novembro de 1889 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.

27 de Novembro de 1892 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.

19 de Janeiro de 1895 – A região é assolado apor um violento temporal.

Abril/Maio de 1896 – Ocorre a maior seca dos últimos 50 anos. Os trabalhadores rurais prestam-se a qualquer trabalho para uma refeição. Calcula-se em 4000 o número de desempregados no conselho.

26 de Dezembro de 1897 – Realiza-se uma reunião de todos os republicanos do conselho para se proceder á eleição da comissão municipal. Entre outras fica também composta a comissão da aldeia do Pego.

27 de Novembro de 1898 - Realizam-se no Pego as eleições para a junta de paróquia.


NOTA: Esta pesquisa foi retirada do livro “Cronologia de Abrantes no século XIX" da autoria de Eduardo Campos*, com edição pela Câmara Municipal de Abrantes.
Esta edição poderá ser encontrada na Biblioteca António Botto do Pego.

* Nasceu em Abrantes em 1950, e exerceu as funções de coordenador de gestão documental dos arquivos da CMA.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...