sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Rio Tejo - Uma força da Natureza


O Tejo é o rio mais extenso da Península Ibérica. A sua bacia hidrográfica é a terceira mais extensa na península, atrás do rio Douro e do rio Ebro. Nasce em Espanha - onde é conhecido como Tajo - a 1593 m de altitude na Serra de Albarracín, e desagua no Oceano Atlântico, banhando Lisboa, após um percurso de cerca de 1007 km. A sua bacia hidrográfica é de 80.600 km² (55.750 km² em Espanha e 24.850 km² em Portugal), sendo a segunda mais importante da Península Ibérica depois da do rio Ebro. (in Wikipédia)

 
Com as chuvas dos últimos dias, o rio Tejo mostra novamente a sua força e já galgou as suas margens, sendo que a área mais afectada, no nosso pais, é a região do Ribatejo e a sua lezíria. Esta é uma situação cíclica, que para alguns é um inconveniente, para outros inundações do rio Tejo deixam nutrientes importantes nas terras agrícolas e servem também como controle de pragas e outras populações de espécies animais, como os roedores, sendo os anos seguintes às cheias anos de boas colheitas, sendo os benefícios superiores aos prejuízos.


 
Hoje em dia as cheias do Tejo só têm mediatismo devido aos meios de comunicação social, "...que vem na desgraça dos outros o seu maior ganha-pão!" Para as populações residentes, as inundações do Tejo do inverno são coisa normal e fazem mesmo parte do seu quotidiano no inverno.
 A corrente neste local é fortíssima.
No verão seria uma belíssima praia fluvial!
 O "porto" é agora no Jardim!

 Estes Pilares resistem ás cheias já à vários séculos!
 E as árvores também sabem "nadar"!
 O barco isolado!

E hoje, dia 07 de Janeiro de 2011 o Tejo galgou as suas margens… e abençoou o  "novo" “AQUAPOLIS”!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...